Axians apoia startups focadas na Mobilidade em Lisboa

A Axians Portugal é parceira associada do Smart Open Lisboa (SOL) – Mobility, um programa de implementação de startups, que junta pela primeira vez, numa iniciativa deste género, os principais players de mobilidade da capital e o Município de Lisboa.

 

  O intuito do programa é validar e integrar soluções inovadoras que possam melhorar a mobilidade dos cidadãos que se deslocam dentro da cidade.

Mais de uma centena de startups de vários países concorreram à iniciativa que se iniciou em maio.

 

Após várias fases de seleção, que incluiu um bootcamp – uma semana em Lisboa, para as startups se darem a conhecer, alinharem estratégias e aprofundarem conhecimentos de gestão – 14 projetos foram escolhidos para implementar, nos próximos meses, provas de conceito. Estes projetos serão acompanhados por empresas de referência, que ajudarão no desenvolvimento das soluções, posicionando-se como potenciais clientes e parceiros. Os projetos que alcançarem maior sucesso terão oportunidade de se estabelecer em Lisboa e de integrar programas de aceleração.

O objetivo da Axians é apoiar o desenvolvimento destes projetos, de forma a reforçar a sua robustez, escalabilidade e segurança, para melhor enfrentarem os desafios de mobilidade da cidade.

Com esta parceria, pretendemos ajudar as startups a construir um negócio em vez de apenas desenvolver tecnologia e, caso os desafios e as startups sejam do nosso interesse, podemos mesmo vir a recebê-los na Axians e a acompanhá-los de perto em tudo o que precisarem para se desenvolver. Além disso, esta iniciativa tem muito significado para Lisboa, quer pelo impacto potencial na melhoria dos serviços públicos, quer de renovação da própria cidade. A rede viva de inovação e de experimentação que proporciona às startups é um laboratório real, e isso constitui um modelo muito rico para pensar, desenvolver e experimentar novas abordagens à gestão da cidade e à experiência de vida dos cidadãos”, refere Pedro Faustino, Diretor Executivo da Axians Portugal.

Esta edição do SOL irá durar até final deste ano e marca a evolução para uma abordagem multivertical, com programas específicos, dirigidos a desafios concretos do Município de Lisboa. Após o programa de Mobilidade, terá lugar o SOL Habitação e depois o SOL Turismo. Em cada área serão reunidas empresas inovadoras e parceiros associados ao SOL com startups de todo o mundo.

“O Smart Open Lisboa é importante por várias razões. Por um lado, porque é uma estratégia de inovação aberta, em que se procura estimular o empreendedorismo usando soluções de dados abertos que melhorem a vida coletiva da cidade – em particular a vida das pessoas, através de uma melhor prestação do serviço público. Depois, porque é um desafio à criatividade usando Lisboa como um palco mundial aberto à experimentação de soluções que façam sentido – e daí serem apresentadas soluções viáveis para qualquer parte do mundo”, conclui Pedro Faustino.

Duarte Cordeiro, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lisboa com os pelouros da Economia e Inovação, revela estar “orgulhoso pela realização desta iniciativa, que contribui para fazer de Lisboa um laboratório vivo de inovação e incentiva empreendedores a aproveitar os dados gerados dos nossos serviços públicos no sentido de resolver problemas e facilitar a vida dos cidadãos”.

Pedro Rocha Vieira, CEO e Co-fundador da Beta-i, a promotora do SOL3, felicita todos os parceiros da iniciativa por contribuírem para fazer de Lisboa uma cidade que aposta na criatividade e empreendedorismo, tirando partido desse movimento para melhorar a qualidade de vida das pessoas e projetar a construção de um verdadeiro ecossistema de inovação”.