Porto de Roterdão recorre a IoT para controlar navios

“A primeira aplicação permite previsões sobre o estado do mar e da atmosfera. O sistema utiliza uma extensa rede de sensores para fornecer dados precisos e actualizados para o planeamento e gestão do transporte marítimo.

 

“É um passo fantástico no desenvolvimento de Roterdão como o ‘porto mais inteligente’”, indica, citado pela assessoria, Ronald Paul, director de operações da Autoridade Portuária.

“Igualmente importante, no entanto, é que a plataforma na cloud e as informações geradas em tempo real, que incluem dados de infra-estrutura, água e condições meteorológicas, nos permitem melhorar ainda mais os processos críticos no serviço aos nossos clientes”, acrescenta.

Ao todo são 44 os sensores incluídos nesta primeira aplicação da IoT no porto de Roterdão. O sistema hidro/meteo fornecido obtém dados de altura da maré, correntes, salinidade, velocidade e direcção do vento e visibilidade.

Os dados fornecidos por esses 44 sensores, em conjunto com vários modelos de previsão, dados do Rijkswaterstaat e cálculos astronómicos, permitem à aplicação contribuir para reduções de tempo de espera e optimização dos tempos de atracagem, carga e descarga e partida dos navios.

A tecnologia permite, por exemplo, prever com mais precisão o melhor momento para atracar e partir, dependendo das condições da água, garantindo cargas máximas.”

In – Transportes & Negócios